Blog

Como liderar pessoas que trabalham longe de você

Como liderar pessoas que trabalham longe de você

Em qualquer circunstância, construir uma equipe de alto desempenho é algo desafiador. Porém, quando os membros do time ficam alocados em diferentes regiões geográficas, a tarefa é ainda mais exigente para o líder.

O trabalho remoto ganhou espaço nos últimos anos por uma série de motivos. Quem não precisa se deslocar todos os dias até o escritório tem tudo para ser mais produtivo (já que não perde tempo no trânsito). Com profissionais cumprindo sua jornada direto de casa as empresas diminuem os custos com espaço físico. E é claro, muita gente, pela própria natureza do trabalho, como é o caso de quem atua na área comercial, precisa permanecer no campo.

Apesar disso tudo, ainda falamos pouco sobre o que os líderes devem fazer para orientar, engajar e desenvolver pessoas que trabalham remotamente. Resultado: muitas empresas e seus colaboradores acabam perdendo.

O que fazer, então? A primeira coisa é delimitar bem as expectativas. Combine com os liderados o que quer que eles façam e como os resultados serão mensurados. Se o profissional deve trabalhar das 8h às 17h e você necessita que ele ainda permaneça conectado na web o tempo todo, diga isso sem rodeios.

Como forma de acompanhar aquilo que foi combinado, estabeleça ações concretas de follow-up. Por exemplo: semanalmente, o colaborador deve encaminhar para você um relatório descrevendo as atividades que cumpriu nos dias anteriores e o que fará dali em diante. Esse tipo de monitoramento não é para você fiscalizar o que ele faz e sim para ter a chance de interferir rápido se sentir que algo precisa mudar.

Outra coisa importante é você estar disponível na hora que os liderados precisarem do seu apoio. Um gestor que coordena trabalhadores remotos não pode ficar preso a reuniões que duram horas, desligado do mundo. Alguns líderes têm o péssimo hábito de só retornarem os contatos da equipe quando já é tarde demais para agir. A consequência disso é que, com o passar do tempo, as pessoas deixam de procurá-los.

Também use a tecnologia a seu favor. Programas e aplicativos como Skype, WhatsApp, Hangouts e FaceTime são apenas algumas – das inúmeras – soluções de baixíssimo custo que podem ajudá-lo a manter as linhas de comunicação com a equipe sempre abertas. É incrível como hoje em dia bons líderes suprem a distância física por meio de videoconferências rápidas que acontecem direto dos seus smartphones.

Mas também não ignore a importância de encontros presenciais de vez em quando. Reuniões cara a cara, além de solidificar o relacionamento entre as pessoas, aumentam o senso de pertencimento, que é tão valorizado pelo brasileiro.

E, por fim, confie em sua equipe. Como nem todo mundo se adapta ao trabalho remoto, se você tomou o cuidado de escolher pessoas que têm um bom perfil para cumprir o papel que cabe a elas, então as deixe brilhar. Alguns gestores esquecem que trabalho a distância requer autonomia.

A capacidade de liderar pessoas que não estão próximas fisicamente já é uma das principais habilidades que um gestor pode desenvolver nesse início de século 21. E não tenho dúvida de que em pouco tempo será mais um pré-requisito para gerentes e coordenadores das mais diferentes áreas.

Wellington Moreira – palestrante e consultor empresarial

UA-102212900-1